Instituição

  • História
  • Missão, Visão e Valores
  • Organograma
  • Órgãos Sociais
  • Documentos Institucionais

Em resposta ao desejo da comunidade da Foz do Sousa, necessitada de apoio social, D. Armindo Lopes Coelho, Bispo do Porto, erigiu canonicamente o Centro Social Paroquial de S. João da Foz do Sousa, em 3 de Outubro de 2000, como pessoa jurídica de direito eclesiástico.

Em Abril de 2001, foi dado conhecimento à autoridade civil competente e, em Outubro, o Centro Social adquiriu personalidade jurídica, passando a ser reconhecido como pessoa colectiva de utilidade pública com publicação no Diário da República n.º 79/2002, II Série de 4 de Abril.

A tomada de posse dos primeiros Órgãos Sociais realizou-se no dia 30 de Junho de 2002.

Em Dezembro de 2002, foi formalizada a constituição da Liga de Amigos do Centro Social Paroquial de S. João da Foz do Sousa, composta por pessoas que através de donativos e/ou trabalho voluntário colaboram no desenvolvimento de actividades para a prossecução dos projectos do Centro Social. Neste momento, a Liga de Amigos tem cerca de 1100 membros.

No dia 5 de Janeiro de 2003, foi inaugurada a primeira valência – Centro de Convívio para Idosos – com a lotação de 30 utentes.

No final do ano de 2004, em sede de comissão Inter-freguesias Douro Poente, no âmbito da Rede Social, constatou-se a necessidade da criação de um Serviço de Apoio Domiciliário. Assim, no dia 1 de Julho de 2005, colocamos em funcionamento o Serviço de Apoio Domiciliário para 16 utentes. Dada a inexistência das infra-estruturas necessárias para o desenvolvimento de serviços como a confecção das refeições e a lavandaria, foi realizado um Protocolo de Cooperação com a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Vera Cruz de Gondomar. E em Dezembro desse ano celebrámos o Acordo de Cooperação com o Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social do Porto para 16 utentes. Devido à colocação do novo edifício do Centro Social em funcionamento em Outubro de 2012, temos, neste momento, a capacidade de apoiar 40 utentes com serviços de Higiene Pessoal, Alimentação, Higiene Pessoal e tratamento de roupas.

Em Agosto de 2005, perante a solicitação do Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social do Porto, assinamos um Protocolo que tem como objectivo colaborar na aplicação da medida de política social “Rendimento Social de Inserção” através de uma equipa composta por uma Assistente Social, uma Educadora Social, uma Psicóloga e uma administrativa. A equipa iniciou o seu funcionamento a 1 de Setembro. Em Setembro de 2007, foi realizado novo protocolo no qual foi alterada a composição da equipa, sendo esta composta, actualmente, por uma assistente social, uma educadora social, uma psicóloga e duas ajudantes de acção directa.

Em Fevereiro de 2007, candidatamo-nos ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) para a construção de um edifício de raiz para integrar as respostas sociais: Creche (preparado para 33 crianças); Centro de Dia (com capacidade para 30 utentes), Estrutura Residencial Para Idosos (para acolher 30 idosos) e Serviço de Apoio Domiciliário (para apoiar 40 pessoas). A 22 de Março de 2009, é lançada a Primeira Pedra. Passados dois anos, o edifício é inaugurado. E em Outubro de 2012, com a Licença de Utilização dá-se início ao funcionamento das novas valências: Centro de Dia, Estrutura Residencial para Pessoas Idosos e Creche.

Em Fevereiro de 2014, assinamos protocolo de colaboração no âmbito da Convenção da Rede Solidária das Cantinas Sociais para o Programa de Emergência Alimentar com o Instituto de Segurança Social, para distribuição de 100 refeições diárias.

Missão:

Promover e realizar a integração social e comunitária de todos os paroquianos, principalmente os grupos de paroquianos menos favorecidos ou mais vulneráveis, nomeadamente crianças, jovens, idosos e deficientes.

 

Visão:

Conseguir a alteração das condições de vida dos paroquianos, bem como a criação de recursos, promovendo e usando os meios associados à rentabilização das estruturas locais existentes, à articulação de vários organismos e instituições públicas e privadas bem como a pessoas singulares.

 

Valores:

- Individualidade e Bem-estar;

- Liberdade de consciência e liberdade religiosa;

- Solidariedade Social;

- Qualidade;

- Responsabilidade;

- Profissionalismo.

Direção:

Presidente: Padre Pelágio Faz Tomás

Vice-Presidente: Filomena La Salete Castro Sousa Santos

Secretário: Manuel Fernando Gonçalves Ferreira

Tesoureiro: Pedro Manuel Teixeira Cruz

Vogal: Maria Elisabete Paiva de Castro Carvalho

 

Conselho Fiscal:

Presidente: Fernanda Maria Neves Barbosa

1º Vogal: Silvério José Cubeiro Pinto

2º Vogal: António Jorge de Sousa Narra

# Ficheiro Data de Upload
1 Estatutos 2017-07-04
2 Orçamento 2016 2017-07-04
3 Atividades 2016 2017-07-04
4 Contas 2016 2017-07-04
5 Contas 2015 2017-07-04
6 Contas 2014 2017-07-04
7 Contas 2013 2017-07-04
8 Contas 2012 2017-07-04